Aços mais leves e resistentes garantem que novo Volvo Light Mixer 8×4 seja mais produtivo

A falta de materiais para atender o setor de construção civil sinaliza que a redução na produção de materiais foi maior do que a necessária. Agora está havendo a retomado do crescimento no setor e é hora de se preparar para isso, inclusive, para os altos investimentos que já ocorrem em obras de infraestrutura. A Volvo não vou a sua engenharia de desenvolvimento e acaba de uma o VM Light Mixer, um segmento comprador de betoneiras que vai superar o ano passado.

Assim, é um dado que reforça que a construção civil voltou a crescer e pode ser maior do que era. Para se ter ideia, no ano inteiro de 2019, a indústria de betoneiras vendeu 568 unidades. Neste ano, para superar o ano passado, faltam apenas 10 unidades e ainda faltam computador as vendas de outubro, novembro e dezembro que estão em crescimento.

O preço a nova versão betoneira da linha VM parte de R$ 385 mil, informa diretor executivo de caminhões da Volvo do Brasil, Alcides Cavalcanti. Este cenário vem mexendo com as empresas do segmento, que buscam aprimoramento em processos e tecnologia para mais produtividade. “Já tínhamos um produto de referência em betoneiras e fomos consultados por concreteiras para fazer um caminhão ainda mais leve. Por isso desenvolvemos essa nova versão do Volvo VM, que permite transportar mais carga útil”, acrescenta Clóvis Lopes, gerente comercial de caminhões da Volvo.

A principal novidade está no fato do caminhão ser mais leve sem perder robustez e transportar 1 m³ de concreto porque ele é 900 kg mais leve do do que o VM 8×2 oferecido até então.

A nova versão traz alterações em relação ao VM 8×4 produzidos agora. A redução de peso foi de 8.820 kg para 7.920 Kg, ou seja: 900 kg a menos.

A Volvo trabalhou também em parceria com implementadores. O primeiro Volvo VM Light Mixer recebeu uma nova betoneira Liebherr, também projetada para redução em peso. A tara total do conjunto (caminhão + betoneira) baixou quase 2.500 kg, para totalizando 11.650 Kg, possibilitando transportar até 1 m³ a mais de concreto, dentro da lei da balança.

VM Light com aços especiais
A parceria da Volvo não é exclusiva com a Liebherr e todos os fabricantes de betoneiras trabalham para redução de peso.

“A Volvo aprimorou o caminhão, reduzindo peso sem comprometer a reconhecida robustez do veículo”, declara Jeseniel Valério, gerente de engenharia de vendas de caminhões.

Cientistas no mundo inteiro têm trabalho para a criação de aços mais leves e resistentes com a combinação com uso de novos materiais e geometrias inovadoras para produção aços microligados, nos informaram as siderúrgicas sueca SSAB e a brasileira AcerlorMittal.  

No VM Light Mixer, a Volvo optou pela distância entre-eixos de 4.550 mm por acreditar que oferece melhor distribuição de peso na betoneira. Mesmo com o entre-eixos mais curtos, o caminhão vem equipado com grandes tanques de combustível (200 litros) e Arla32 (50 litros), que permitem rodar o dia todo sem reabastecimento.

“Projetamos um (4º) eixo direcional de verdade, que diminui o arraste dos pneus e permite manobras em raios curtos, comuns em canteiros de obra”, assegura Valério. O 4º eixo é um projeto Volvo, instalado no veículo já na linha de montagem.

Este cenário vem mexendo com as empresas do segmento, que buscam aprimoramento em processos e tecnologia para mais produtividade. “Já tínhamos um produto de referência em betoneiras e fomos consultados por concreteiras para fazer um caminhão ainda mais leve. Por isso desenvolvemos essa nova versão do Volvo VM, que permite transportar mais carga útil”, afirma Clóvis Lopes, gerente comercial de caminhões da Volvo.

Fonte: Transporte Mundial