Caminhão elétrico já é realidade na coleta de resíduos no Rio

O primeiro caminhão elétrico BYD eT8A que vai trabalhar na coleta de resíduos no Rio de Janeiro já foi entregue à Clean Ambiental. O veículo vai trabalhar no Mercado Municipal da capital fluminense.

O eT8A é alimentado por bateria de fosfato de ferro-lítio, reciclável e com vida útil de até 30 anos, segundo a BYD. O modelo tem PBT técnico de 21 t na versão 4×2 (PBT legal de 16 t) e conta com autonomia de 200 km, quilometragem suficiente para operar durante oito horas em ambiente urbano.

Com torque de 1.500 Nm (152 mkgf – equivalente a um motor diesel entre 330 cv e 360 cv) entregue deste a 1 rpm.

“Ficamos durante um período fazendo a operação com um caminhão-teste. Estamos muito satisfeitos. Apesar de o veículo possuir um preço acima da média do mercado, o caminhão se torna econômico quando utilizado em larga escala. Por isso está nos nossos planos adquirir, no médio prazo, ainda este ano, 10 veículos da BYD e, no longo prazo, substituir toda a frota, que hoje é de 60 caminhões”, revelou Eduardo Días Almeida, presidente da Clean Ambiental.

Tanto a Clean Ambiental quanto BYD não informaram o preço do caminhão, mas, nos bastidores, é comentado por diversos engenheiros e profissionais da indústria automobilística que um caminhão elétrico pode chegar a custar cinco vezes o preço de um similar a diesel. Porém, devido a economia com diesel e manutenção, se o uso do caminhão for intenso, a operação é positiva para o modelo elétrico mesmo ele custando três vezes o valor similar a diesel.


Fonte: Transporte Mundial