Picape Jeep Gladiator está confirmada no Brasil, mas não chega tão cedo

Marca já tem planos de vender o modelo por aqui, porém a demanda mundial impede sua estreia.

A Jeep registrou a picape Gladiator no Brasil, conforme a descrição técnica no INPI, e confirmou que o utilitário está na lista de lançamentos para o nosso mercado. Em condições normais, a estreia poderia ser no ano que vem.

Executivos da marca afirmam que o impedimento para a chegada do modelo em nosso mercado está na alta demanda mundial. De acordo com Alexandre Aquino, gerente de marca da Jeep, a capacidade de produção é de aproximadamente 100 mil unidades anuais, porém a demanda mundial seria de 140 mil.

Atualmente, a Jeep Gladiator é fabricada na planta de Toledo, em Ohio (Estados Unidos).

Os planos da Jeep, assim como outros projetos da FCA (que incluem a Fiat), foram praticamente todos atrasados em 2020, o que terá um efeito cascata nos próximos anos. Os projetos foram remanejados em 3, 6 e até 10 meses.

No caso da picape, apesar de alegar a alta demanda mundial, as vendas na Europa começaram no começo do ano.

Nos Estados Unidos, foram 40 mil unidades vendidas no ano passado, o que faz da Gladiator uma das picapes com o pior desempenho de vendas, atrás da Toyota Tundra, Ford Ranger e Nissan Frontier, que se encontram no pelotão intermediário do ranking.

Naquele país, as campeãs de preferência são a Ford F-150, RAM, Chevrolet Silverado, Toyota Tacoma e GMC Sierra.

A Europa não corresponde à metade da produção do modelo, o que leva a crer em outros impedimentos estratégicos, como o foco da marca em outros lançamentos. Um deles é um SUV maior que o Compass, capaz de levar 7 pessoas. Será um modelo maior, e totalmente diferente. A Jeep insiste que não se trata de um “Compass de 7 lugares”.

A Jeep também trabalha em uma futura renovação no Renegade, que já começa a se aproximar do fim de seu primeiro ciclo de vida, e também precisa repensar na carreira do próprio Compass (que vai muito bem, já que detém mais de 60% de seu segmento).

Como a Gladiator parte de pouco mais de US$ 33.000 em seu mercado de origem, e o câmbio em desvantagem tornaria seu preço bastante ingrato, sobretudo em um momento de flutuação instável, como o atual.

São duas opções de motorização: o V6 3.6 Pentastar (290 cv) a gasolina ou o V6 3.0 diesel (263 cv). Não há opção do 2.0 turbo a gasolina do Wrangler vendido por aqui. O mais provável de ser importado é o primeiro. A questão é quando a picape chegará.

Fonte: Auto Esporte